A revolução digital e gestão eficiente nos centros de distribuição

Publicado em

9.9.2020
Luís Cláudio Martão

Luís Cláudio Martão

Gerente Sênior de e-commerce e Transporte na SOMOS Educação

A Pandemia acelerou a Revolução e Digital obrigou as empresas a pensarem em vendas online e até modelos de negócios e produtos completamente diferentes.

Estou convencido de que o efeito colateral desse cenário de caos que vivemos pode ser positivo no que diz respeito à Revolução Digital na logística, pois a pandemia vai passar, mas as consequências para a indústria, comércio e serviço alterados pela tecnologia serão duradouras. O mundo pós-Covid-19 será outro. E sua logística?

A crescente demanda exige adaptações de ordem física e as lideranças precisam de projetos alinhados com as suas necessidades, só assim a empresa conseguirá aproveitar os benefícios dessa nova onda, caracterizada pelo uso eficiente dos recursos disponíveis.

O futuro dos Centros de Distribuição alinhada a esta Revolução Digital está ligado a criação de ambientes mais eficientes e equipes integradas, além da estruturação de processos altamente eficazes.

Para isto acontecer precisamos com um olhar crítico avaliar que tipos de problemas temos e fazer um diagnóstico verdadeiro da situação que enfrentamos, encontrando muitas oportunidades de alteração e mudanças que com certeza trará vantagens consideráveis em sua operação para que o “Mundo Físico” esteja alinhado ao “Mundo Digital”.

Artigo

A pandemia vai passar, mas as consequências para o mercado logístico alterado tecnologicamente serão duradouras, Não há dúvidas de que o cenário de confinamento causado pela pandemia e a necessidade de operar a portas fechadas forçou a digitalização acelerada dos negócios e está  impossibilidade de convivência no mundo físico obrigou as empresas a pensarem em  vendas online e até modelos de negócios e produtos completamente diferentes.

Todas aquelas possibilidades e ideias inovadoras que ficavam na lista dos projetos do futuro, de uma hora para outra, subiram para o topo de prioridades e precisam ser executadas às pressas. E esse é um grande desafio: como trilhar uma jornada de revolução digital que levaria anos em apenas algumas semanas ou dias?

Converse com donos de lojas de roupas, chocolates, pet shops e eles provavelmente dirão que não podiam imaginar que o marketing digital e a comunicação via redes sociais e WhatsApp salvariam parte de seu ano

Pergunte a um professor da educação infantil se cogitava a hipótese de fazer uma aula em live e ele certamente vai dizer não, da mesma forma, muitos executivos nunca poderiam supor que reuniões importantíssimas aconteceriam ali mesmo, no escritório de suas casas, por videoconferência. De repente, o digital se tornou básico e a tal Revolução Digital acabou se revelando como questão de sobrevivência

Estou convencido de que o efeito colateral desse cenário de caos que vivemos pode ser positivo no que diz respeito à revolução digital na logística, pois a pandemia vai passar, mas as consequências para a indústria, comércio e serviço alterados pela tecnologia serão duradouras. O mundo pós-Covid-19 será outro. E sua logística?

Com isto as mais modernos tecnologias ganharam os olhos nossos e se tornaram  pauta constante de nossas agendas, pois indiscutivelmente traz uma melhora nos níveis de serviço, tornando as operações mais confiáveis, e contar com uma operação mais segura e que leva uma empresa a acelerar a discussão da Logística 4.0 e a optar por investir em automação, como RFID, Voice Picking, Control Tower, sistemas de armazenagem automáticos, Sorters automáticos, Realidade Aumentada, Robótica, Big Data, Business Inteligente, Roteirizadores, sistemas de tracking, Blockchain, internet das coisas entre outras.

De certo que não podemos deixar de olhar todas estas inovações e devem estar em nosso foco, mas muitas vezes não estamos ainda fazendo o “básico” para transformar o “digital” em ações  dentro de nosso Centro de Distribuição, se ele não for bem gerido, não iremos transformar nossa cadeia, assim devemos torná-lo em um setor critico de processo logístico como forma de agregar valor aos seus produtos e reduzir custos.

Para isto acontecer precisamos com um olhar crítico avaliar que tipos de problemas temos em e realizar um diagnóstico verdadeiro da situação que enfrentamos, o quadro abaixo traz a visão de um CD mal gerido:

Centro de distribuição mal gerenciado
Figura 1 – CD´s mal geridos

Se a sua operação apresenta um ou alguns destes sintomas, e preciso com um olhar crítico reavaliar o fluxo ou seu layout pode fazer toda a diferença em sua operação, prezar pela limpeza e organização na maioria das vezes  fazem “milagres” aumentam o espaço útil e trazem maior disponibilidade de espaço e ganhos de produtividade e qualidade incríveis,

Gostaria de desafiar você a avaliar de forma criterioso 6 pontos de sua operação e repensá-los em uma nova ótica, de forma crítica e são eles:

CD - pontos de avaliação
Figura 2 – Pontos de Avaliação

Conheça 6 pontos a se atuar

1) Busque o melhor planejamento Logístico que possa ter

Um bom planejamento e essencial para quem quer ser bem-sucedido, não é possível se extrair o melhor de seus recursos sem um planejamento adequado, pois através das definições estratégicas, serão descritas as ações táticas que precisam ser desdobradas na operação, O planejamento logístico é quem dá o suporte necessário para que toda a cadeia de suprimentos envolvida neste processo se torne eficiente de forma a satisfazer o cliente final.

2) Implante indicadores de desempenho

Exercem papel fundamental às tomadas de decisão, servindo de suporte a análise crítica dos resultados, contribuindo para a melhoria dos processos e devem ser alinhados conceitualmente a estratégia da empresa, não existe mais a opção de medir ou deixar de medir, mas sim em como medir e obter dados desejados, devem ser vistos como uma forma de implementação de melhorias e nunca ser considerado somente como um controle apenas.

Deve ser considerada uma ferramenta a qual permite uma visão total, indicando os pontos fortes e fracos, contribuindo para tomada de decisão na melhoria.

3) Reavalie o seu Layout

Ele é o desenho, plano, esquema, gráfico que representa a disposição espacial, a área ocupada e a localização dos equipamentos, pessoas e materiais. A correta utilização do espaço do armazém é vital para a otimização das despesas operacionais e dimensionamento do quadro de mão de obra.

Geralmente podemos categorizar os problemas de layouts dos armazéns basicamente em:

  • Pequenas modificações do layout existente
  • Readaptação do layout no âmbito do mesmo prédio
  • Estudo de ampliações ou utilização de novos locais

Dentro de seus objetivos, o layout de um armazém tem os seguintes objetivos:

  • Assegurar a utilização máxima do espaço
  • Propiciar a mais eficiente movimentação de materiais
  • Propiciar a estocagem mais econômica, em relação às despesas de equipamento, espaço e mão-de-obra
  • Permitir flexibilidade máxima para satisfazer as necessidades de mudança de volume de estocagem e movimentação
  • Fazer do armazém um modelo de boa organização
  • Garantir a segurança do pessoal e dos ativos operacionais
  • Minimizar riscos de avarias e perdas nos materiais

Quando nos dispomos a reavaliar temos a oportunidade de aplicar as técnicas corretas e obter os melhores benefícios (ocupação volumétrica, acesso e fluxo dos materiais, com velocidade, eficácia e acurácia).

4) Reavalie o seu fluxo operacional

Somente com uma visão sistêmica de fluxo e controle apurado das atividades operacionais é que somos capazes de ter uma operação fluída, de alta performance e assim poder buscar oportunidades de reduzir custos logísticos e melhorar os níveis de serviços

Para que o  planejamento reflita na operação é necessário que se tenha um bom plano logístico, preparando o arranjo físico interno de maneira que haja agilidade na movimentação de materiais e eficiência na armazenagem, devido ao grande fluxo e variedade de materiais que serão recebidos. Sendo assim é importante verificar aspectos de como receber os materiais, qual o caminho que eles seguirão até a armazenagem e, também da armazenagem até a expedição.

Um fluxo interno logístico indefinido ou então cruzado e uma das coisas mais danosas a uma operação de armazém que se pode ter, isto complicam grandemente as operações diárias, causam geralmente perdas de produtividade.

5) Dimensionamento de áreas

Como foi mencionado anteriormente, tudo parte do planejamento, ou seja, deve se conhecer as necessidades entre espaço, recursos e pessoas utilizadas dentro de um processo. Isso tudo quer dizer que o dimensionamento do armazém deve possibilitar o acondicionamento adequado dos produtos, movimentação de recursos e pessoas, evitando que esse processo se torne confuso e oneroso;

O dimensionamento da área, a definição do arranjo físico, a escolha dos equipamentos para movimentação, os tipos de sistemas de armazenagem e dos sistemas de informação para a localização de estoques, e por fim, da definição da quantidade e a qualificação da mão de obra necessária”.

Muitos armazéns são confusos em seus endereçamentos, causam muitas dúvidas e perda de tempo, busque uma metodologia simples e de lógica fácil, pois com facilidade para deslocar-se no armazém, o funcionário tem clareza dos locais onde deve guardar e retirar mercadorias, o que diminui muito os erros de e mantém consistentes as informações.

6) Não abra mão da organização e limpeza

O alvo principal é o combate ao desperdício – de matéria prima, materiais, tempo, dinheiro, energia, etc., melhorando significativamente o ambiente e a forma de realizar o trabalho, as melhores performances sempre acontecem em um clima organizado e limpo, o 5S por exemplo e uma ótima ferramenta para isto.

Criar um ambiente descontraído e agradável para que o funcionário tenha prazer em vir trabalhar, até porque passamos 80 % do nosso tempo ativo na empresa e imprescindível na gestão de armazéns, e temos de ser sinceros que é muito bom trabalhar num ambiente organizado, arrumado, limpo, onde todos fazem aquilo que prometem fazer dentro dos padrões combinados com a equipe, acredito muito nisto, em minha experiência profissional, é condição essencial para o sucesso do é o comprometimento de todos os funcionários, inclusive da liderança

São muitos os Benefícios de um ambiente organizado e limpo:

  • Melhorar o ambiente de trabalho;
  • Melhorar a qualidade dos produtos/serviços;
  • Melhorar a qualidade de vida dos funcionários;
  • Educar para a simplicidade de atos e ações;
  • Maximizar o aproveitamento dos recursos disponíveis;
  • Reduzir gastos e desperdícios;
  • Otimizar o espaço físico;
  • Reduzir e prevenir acidentes;
  • Melhorar as relações humanas;
  • Aumentar a autoestima dos funcionários.

Considerações Finais

Depois de analisar cada um dos passos indicados aqui neste artigo, tenho a convicção que você encontrará muitas oportunidades de alteração e mudanças que com certeza trará vantagens consideráveis em sua operação.

Por mais simples ou complexo que seja a alteração identificada, deve ter sempre ser embasado em um plano de ação, consistente, com prazo e responsáveis definidos.

Um  CD bem planejado oferece diversas vantagens para se manter competitivo, com a adoção de algumas medidas e ações, o resultado será uma instalação operando com eficácia e eficiência, maximizando os recursos disponíveis e utilizando o espaço completamente, sem perdas e no final atingindo seus objetivos atendendo assim ao que está por vir com a Revolução digital.

Impulsione sua carreira em Logística e Supply Chain
A logschool oferece mais de 100 horas de cursos online de logística e supply chain para você assistir quantas vezes quiser.
VEJA OS CURSOS